Image default
Artigos Marketing Uncategorized

Os consumidores aprovaram as campanhas de marketing ligadas à pandemia

Conectar-se aos clientes tornou-se mais importante do que nunca. Estudos de mercado mostram que consumidores do mundo todo esperam atitudes positivas das marcas em relação à pandemia.

Um estudo internacional, produzido pela GlobalWebIndex e realizado em diferentes fases, indica um grau de aprovação dos consumidores às publicidades ligadas à pandemia. Os resultados mostram que as pessoas são mais receptíveis às marcas que estão a utilizar a comunicação para mostrar como estão a responder ao coronavírus e como estão a ajudar os seus clientes.

A pesquisa global envolveu internautas entre 16 e 64 anos, primeiramente de 13 países e posteriormente de 17, todos escolhidos de acordo com a distribuição geográfica e o estágio da pandemia do coronavírus.

Num primeiro momento, ao serem perguntados se as marcas deveriam continuar a publicitar normalmente, as opiniões foram divididas: pouco mais de um terço concordou, pouco mais de um quarto discordou e pouco mais de um terço não tinha certeza.

No entanto, globalmente, os consumidores demonstraram-se mais favoráveis ​​às marcas que responderam à pandemia do coronavírus, seja com a flexibilização dos pagamentos (83%), com a oferta de serviços gratuitos (81%), com ajudas de suprimentos (67%) ou até mesmo com o encerramento de lojas com serviços não essenciais (79%).

Posteriormente, na segunda fase da pesquisa, 7 em cada 10 consumidores disseram aprovar as campanhas ligadas à pandemia. Isto significa que cerca de 80% dos entrevistados concordaram com este tipo de atitude. Ao mesmo tempo, 50% responderam positivamente às marcas que executaram campanhas regulares, sem associação à pandemia, e apenas 20% reprovaram publicidades voltadas para a crise.

O público com maior aceitação é da geração Z, com 60%, enquanto entre os boomers, 40% estão de acordo com as campanhas associadas ao coronavírus.

Informações e dicas práticas têm maior aprovação dos consumidores

O momento é difícil, as pessoas estão a viver uma realidade jamais vista antes e por isso reconhecem quem lhes dá atenção e as fazem sentirem-se mais confortáveis com a situação. Por isso, é a altura das marcas criarem empatia, demonstrarem o seu propósito, os seus valores e colocarem em prática as suas estratégias de responsabilidade social.

No entanto, embora os consumidores estejam mais receptíveis à temática do coronavírus na comunicação das marcas, é preciso ter atenção ao que realmente importa ser dito. A aprovação é muito mais alta para o fornecimento de informações e de dicas práticas que ajudam a enfrentar a situação. Quase 90% dos participantes no estudo aprovaram este tipo de abordagem.

Em Portugal, algumas marcas reagiram rapidamente e adaptaram as suas comunicações para responder às expectativas dos seus clientes. Veja abaixo três exemplos.

Para o bem de todos, o melhor de cada um durante a pandemia

O Continente foi uma das primeiras marcas a adaptar a comunicação e lançar uma campanha voltada para a nova realidade dos portugueses. A rede de supermercados criou uma mensagem mais pedagógica e de conscientização comunitária e pediu para que cada cliente faça a sua parte, cuide-se e respeite as indicações de isolamento social.

No vídeo da campanha a narrativa enfatiza a sua mensagem de coletividade e de responsabilidade comunitária com expressões como “ficar em casa”, “cuidar de si” e “cuidar dos outros”, ao mesmo tempo em que afirma estar a trabalhar para “garantir que não falte nada” aos seus consumidores.

Haverá tempo após a pandemia

Na mesma linha de conscientização quanto ao isolamento social está a campanha do Turismo do Centro. Com uma mensagem de esperança, a marca afirma ao consumidor que “Haverá Tempo” para voltar a fazer tudo aquilo de que se gosta.

Num tom mais emotivo, o vídeo promocional faz um apelo para que os portugueses fiquem em casa ao mesmo tempo em que promete aos seus clientes que a empresa estará preparada para recebê-los assim que tudo isso acabar.

Worten reforça o seu propósito aos consumidores

A Worten teve um posicionamento diferente dos exemplos anteriores. A marca optou por reafirmar o seu compromisso em estar sempre presente e apoiar os portugueses clientes em todos os momentos da vida.

Na campanha é divulgada uma promoção especial para o momento, a entrega gratuita para compras online. É um exemplo de publicidade voltada para novos produtos ou serviços criados especificamente para ajudar as famílias portuguesas.

Com isso, a Worten não só passa uma mensagem de conscientização para os consumidores, como oferece uma alternativa para ajudá-los no desafio de ficar em casa. Uma estratégia que vai ao encontro daquilo que os consumidores têm demonstrado esperar das marcas.

Quer saber mais sobre as novidades de marketing? Então acompanhe as nossas atualizações aqui.

Related posts

Google revela pela primeira vez a receita das publicidades do YouTube e o valor não deixa ninguém indiferente

admin

Low-code e no-code: como automatizar os processos sem contratar um programador

admin

Para criar uma marca de sucesso é preciso atentar-se a estes dois fatores

admin

Deixe um comentário